A novidade no mundo dos jogos de cartas é a notícia que bombou na última semana: o conselheiro do Tribunal de Justiça Europeu afirma que Bridge é um esporte com “habilidade mental” tão importante quanto o esforço físico. O principal assessor do Tribunal de Justiça Europeu, o advogado-geral Maciej Szpunar, disse que o jogo é uma atividade que exige “um certo esforço para superar um desafio ou um obstáculo” e que “treina uma certa habilidade física ou mental”.

Ele declarou: “Para ser um esporte, não é necessário que a atividade tenha um determinado elemento físico. Basta que a atividade tenha um elemento mental significativo que seja material para o seu resultado”.

Peter Stockdale, porta-voz da UER, animou-se com a novidade e vai muito além, no quesito educação: “Isso também nos ajudaria a promover o Bridge nas escolas. Sendo um esporte válido, muito mais jovens irão jogar. Isso significaria que você pode ser bom no esporte sem ter que chutar uma bola ou balançar uma raquete. Para algumas crianças, será muito mais benéfico para o seu desenvolvimento pessoal do que ser ou não escolhido para a equipe de futebol”, disse ele.

Atualmente, os jogadores de bridge e xadrez têm que financiar treinamento, instalações e viagens a torneios internacionais sem apoio do governo. Com essa novidade, o Bridge vai conquistando cada vez mais espaço, e agora também no mundo dos esportes.

Fonte: http://www.telegraph.co.uk/news/2017/06/15/bridge-sport-says-european-court-justice-adviser-mental-skill/