O Blog MegaJogos já tem por tradição dar espaço e muito valor para os jogos Brasileiros. São jogos criados, desenvolvidos e fabricados aqui, em terras Brasileiras, que tem um papel importantíssimo na cultura mundial de jogos pois também tratam de temas ligados à nossa cultura e tradições, além de ajudar a desenvolver nosso mercado de jogos de tabuleiro.

E, no caso especial desse post, procuramos dar a maior força também para alguns heróis Brasileiros, quase anônimos fora do mercado de jogos, que criam, desenvolvem e heroicamente fabricam e distribuem seus jogos. São as chamadas ” produções independentes”, sem capital, sem patrocínios mas com muita garra, vontade e amor pela nobre arte dos jogos.

Esse  é o caso do jogo Pyramyz, criado pelo game designer Brasileiro, o Vicente Mastrocola, mais conhecido no mundo dos jogos pelo nome de Vince Vader.

Pyramyz é um jogo abstrato de controle de área. É para 2 players e usa dados D4 como peças. A cada rodada os jogadores devem colocar novos dados no tabuleiro ou movimentar dados que já estejam em jogo; a ideia é deixar dados de mesma cor ortogonalmente ligados, pois assim eles “travam” e o jogadores ganham os pontos.

Um player joga com a cor preta e outro com a cor branca. Quando os dados travam ao se ligarem ortogonalmente os pontos são distribuídos de acordo com o número do dado e a cor de espaço que ele ocupa.

Sua movimentação é baseada em “pulos” por fileiras de dados e as áreas especiais de lançamento garantem várias estratégias e re-jogabilidade alta em Pyramyz.

Infelizmente, ainda nenhuma loja está comercializando o jogo mas você pode comprá-lo direto com seu autor e até, quem sabe, ter uma cópia autografada desse fantástico jogo.

Para isso, basta visitar o blog Game Analyticz, mantido pelo autor e encomendar seu exemplar do Pyramyz através do e-mail: vincevader@gmail.com

O preço não é divulgado no blog e só sob consulta com seu autor.

O Blog MegaJogos parabeniza a iniciativa do Vince Vader e deseja muito sucesso para esse fantástico jogo genuinamente Brasileiro.

Deixe um comentário